O que é o Simples Nacional e por que você não quer ficar de fora?


Quando falamos de tributação, já percebemos a inquietação dos nossos clientes. Mas faz parte de qualquer negócio. O lado bom é que, nos últimos anos, mudanças vêm sendo realizadas no regime tributário do Simples Nacional, principalmente agora para 2018, procurando “facilitar” a vida dos empreendedores.

O que é o Simples Nacional?

O Simples Nacional é um regime tributário diferenciado voltado para as Microempresas e Empresas de Pequeno Porte, que traz duas grandes vantagens que muitos empreendedores desejam: uma carga tributária menor* e a administração da agenda tributária simplificada.

O Simples Nacional unifica o recolhimento de tributos municipais, estaduais e federais, ou seja, as empresas que optam pelo Simples, contam com uma guia única (DAS) para pagar os seguintes tributos: IRPJ, CSLL, PIS e COFINS, IPI (impostos federais), ICMS (impostos estadual), ISS (imposto municipal), além de recolher o INSS Patronal para a Previdência Social.

Vamos entender melhor como o Simples Nacional pode ser a melhor forma de regime para sua empresa e quais são as principais vantagens e desvantagens.

Principais Vantagens

  • Arrecadação única

A arrecadação feita em uma única guia, através do DAS (Documento de Arrecadação do Simples).

  • Contabilidade mais eficaz

Sim, facilita a vida da contabilidade também. Com a unificação, os cálculos e recolhimentos dos tributos são realizados de uma só vez, o que deixa todo o relatório contábil mais simples e rápido de fazer.

  • Redução dos custos trabalhistas

Como falamos anteriormente, o regime do Simples já inclui a contribuição do INSS Patronal na folha de pagamento, o que também facilita o processo para a contabilidade pessoal.

Principais desvantagens

  • Base no faturamento anual

O cálculo do recolhimento é feito baseado no faturamento anual, e não em cima do lucro da empresa. Então, caso sua empresa passe por um ano difícil, onde há um prejuízo, os impostos terão que ser pagos da mesma forma, com base no faturamento.

  • Limites de valores

As Microempresas (ME) tem fixado o limite de receita bruta anual igual ou inferior a R$ 360.000,00 (trezentos e sessenta mil reais) e as Empresas de Pequeno Porte (EPP) pode declarar receita bruta anual de até R$ 9,6 milhões, sendo no máximo R$ 4,8 milhões no mercado interno e R$ 4,8 milhões em exportação de mercadorias e serviços. Isso pode ser desestimulante para um empreendedor em ascensão.

Vale a pena avaliar o ritmo do crescimento da sua empresa e fazer um planejamento tributário para saber quando uma mudança de regime será necessária.

Faça a escolha do regime com ajuda de um contador

Sua atividade pode permitir seu enquadramento no Simples Nacional, mas existem casos que não vale a pena devido a determinadas faixas pelo valor da alíquota. Por isso é interessante falar com um contador que tenha experiência na sua atividade.

Tem alguma dúvida quanto ao enquadramento da sua empresa no Simples Nacional ou sobre planejamento tributário? Manda um e-mail pra gente no contato@stimacontabil.com.br ou liga pra gente no (85) 3044.0073